DIEESE - Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos
acesso restrito


nota técnica

NT n° 154 - Por que a inflação não cai, com o país em recessão?

Apesar de a economia brasileira apresentar comportamento recessivo, a inflação não tem mostrado sinais de queda. As razões para esse desempenho são tratadas na Nota Técnica 154, que aponta a importância de se buscar crescimento econômico, estabilidade de preços e distribuição de renda.


29/01/2016

nota técnica

NT nº 153 - Salário mínimo de 2016 é de R$ 880,00

A partir de 01/01/2016, o salário mínimo será de R$ 880,00. São 11,68% de reajuste sobre os R$ 788,00 que vigoraram em 2015, correspondente à variação de 0,1% do PIB em 2014 e à estimativa do INPC/IBGE anual em 11,28%. O valor deveria ser de R$ 877,73, mas foi arredondado.


29/12/2015

nota técnica

NT n° 152 - Desenvolvimento e estrutura da indústria automotiva no Brasil

A indústria automotiva veio para o Brasil em 1919 para montar veículos para consumo interno, com peças e componentes importados. Atualmente mais de 120 mil empregados trabalham em 31 unidades industriais de 26 marcas e produzem itens também para exportação, como mostra a Nota Técnica 152.


22/12/2015

estudos e pesquisas

Balanço das greves em 2013

Este estudo apresenta um panorama das greves realizadas no Brasil em 2013, com as principais características dos movimentos, segundo o Sistema de Acompanhamento de Greves do DIEESE (SAG). Foram 2.050 greves, aumento de 134% em relação a 2012. É o maior número de toda a série histórica.


16/12/2015

documentos sindicais

Compromisso pelo desenvolvimento

Seis centrais sindicais (CUT, CSB, CTB, Força Sindical, NCST e UGT), várias outras instituições representantes dos trabalhadores e entidades empresariais lançaram em 03/12 o Compromisso pelo Desenvolvimento. O documento apresenta diretrizes para a retomada do crescimento do país.


03/12/2015

boletim de conjuntura

Cenário desafiador

Com a crise econômica e o atual processo político brasileiro, voltaram ao debate a retomada das privatizações (inclusive da Petrobras), o fim da política de valorização do salário mínimo, a estabilidade no emprego do funcionalismo público, a flexibilização da legislação trabalhista etc. Há sérias ameaças aos direitos sociais.


23/11/2015


Ano | Tipo de Publicação | Ramo de Atividade | Local | Principais Temas

OK

Busca detalhadaLeitores de PDF